Meu TPC de Português

“Cena 1”

(Num baile, chega um jovem cavalheiro. Avista uma jovem bailarina. E fica encantado ao vê-la dançar. Pensou em se aproximar dela quando a música acabasse.)

Cavalheiro: Boa noite.

Bailarina: Boa noite.

Cavalheiro: Está uma bela noite.

Bailarina: Concordo.

Cavalheiro: Bela para  dançar.

Bailarina: Dançar com as estrelas e a lua a espreitar pelas janelas, torna uma noite maravilhosa.

Cavalheiro: E o que chama as noites em que dança sobre um céu tão lindo como o desta noite.

Bailarina: Não sei. (Pausa) Nunca dancei sobre uma noite assim.

Cavalheiro: Gostaria de saber? (estende-lhe a mão).

Bailarina: (sorri e segura-lhe a mão) Gostaria muito.

(O cavalheiro levou a bailarina para o Jardim, e começaram a dançar…)

Cavalheiro: Então (Pausa) Já sabe que nome dar a uma noite assim?

Bailarina: Talvez não existam palavras.

( Conheceram-se melhor, dançaram juntos em muitos bailes, tiveram um grande e bonito romance, mas não eterno. Ele teve de viajar,  e não se viram mais.)

Cena 2

(A bailarina, já agora com oitenta e sete anos, ia na rua a caminho de casa,  quase noite escura, com as estrelas a dominar o céu e com uma lua brilhante. Quando o cavalheiro com noventa anos passa por ela. Olharam-se, reconheceram-se, ela baixou a cabeça, e ele a seguir a ela. Desistiram de trocar palavras e seguiram os seus caminhos. Mas a vontade de se falarem era do tamanho do universo. O velho cavalheiro, e a velha bailarina, lembraram-se da primeira vez que dançaram. Como uma sombra  a sair de eles dois de quando eram jovens, e dançar nas paredes dos prédios com a vida e a felicidade que tinham nesse dia tão mágico para eles. Até que a sombra do velho cavalheiro pára de dançar, e se põe a frente do velho cavalheiro.)

Jovem Cavalheiro: Estás a perder o cavalheirismo. Já não se cumprimenta uma senhora?

Velho Cavalheiro: Para quê? Ela não vai querer. E já passaram muitos anos. Deixa-me em paz!

Jovem Cavalheiro: E a educação também. (Pausa) Eu sei que queres falar com ela. Tens a mesma vontade que tives te a primeira vez que a vis te a dançar no baile.

Velho Cavalheiro: Já passou muito tempo.

Jovem Cavalheiro: Mesmo assim? Vais deixá-la de novo? Viajar outra vez sem saberes quando a voltas a ver ou aproveitar?

Velho Cavalheiro: Não vale a pena.

Jovem Cavalheiro: Tu é que sabes. (Vira costas e volta a dançar com a jovem bailarina)

(O velho cavalheiro olha para a parede, vê eles a dançar. E olha para a velha bailarina. Pensa no que a sua sombra tinha dito, vira-se e anda atrás dela, até estar quase encostado a ela, sem ela dar conta.)

Velho Cavalheiro: Então (Pausa) quer tentar descobrir de novo que nome dar a uma noite dançando sobre as estrelas, como uma como estas?

 

 

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s