Hoje quero escrever sobre ….

Eu queria escrever alguma coisa hoje. O problema é que para variar não  sei o que escrever. Gostava de escrever sobre as coisas que me transmitem felicidade. Como por exemplo um peluche fofinho, algodão doce, surpresas, música bonita, palavras bonitas, alguém, …

Bom vou escrever sobre o algodão doce. Não, será melhor falar de alguém. Não nunca sei o que dizer. Vou falar de música bonita!

Bom, falar de música bonita é algo que depende das opiniões de cada pessoa, porque cada pessoa tem um gosto um gosto diferente. No entanto falarei da minha opinião.

Para mim, a música mais bonita é a música clássica, gosto do conjunto dum violão, com um piano, e um violino. Gosto muito do so duma arpa, dum saxofone e dum piano.  Sou capaz de passar o dia a ouvir uma orquestra ou só mesmo um instrumento. Algo que também adoro ouvir é uma boa voz lírica e um órgão por exemplo… Este estilo e o que eu acho mais bonito, ou um sem alteração de voz ou letras de músicas que não fazem sentido nenhum.

Eu acho que é quase impossivél discordar do que disse, vou dar um exemplo:

 

Esolhi algo muito clássico, porque apenas pretendo mostrar um exemplo mas não e preciso chegar tão longe

Fur Elise – Bethoven

(só com o piano, Bethoven, juntou notas, e a passagem do agudo para o grave ficou linda)

agora …

Hardwell – Everybody is in the place

(Hardwell é um DJ e bom, +e um bom DJ, mas dando este exemplo refiro-me a este estilo de música que na minha opinião, não me diz nada)

 

Agora, uma voz…

Sara Ramirez – The Story

Nicki Minaj – Turn me on

Mais uma vez digo que isto e apenas a minha opinião 🙂 e um desabafo para hoje.

 

 

Anúncios

Wiskers

TENHO 3 GATINHOS 😀

Lamento informar-vos senhores passageiros mas não tenho fotos deles no meu computador, por isso farei uma breve apresentação de cada um:

Arwen – quase 3 meses – arraçada de ciamesa – e deve tomar compulsivamente LSD quando não estamos a ver

Pikachu – quase 3 meses – manchas pretas e brancas (pareçe um gato/panda) – o mais guloso e o mais baijoqueiro – e deve seguir o mau exemplo da irma e fumar HAX as escondidas

Padmé – 2 meses e meio – a bisavó era persa – cinzenta e branca – e só para não ficar fora do Gang dos Felinos Rebeldes, ela deve snifar coca

 

🙂

 

Ha algo de errado comigo ….

Eu gosto muito de romances, já vi muitos. Mas estes foram os únicos que gostei …

 

Titanic_In_3D_Movie_Stills1af22e503b3436b977c94a52b1359287

Titanic –

No fim um barco com milhoes de pessoas afunda e Jack morre .

 

ZZ64DC2128

 

Fantasma da Opera –

No fim ela deixa o Fantasma, que lhe deu uma voz e fez dela uma verdadeira estrela, a sofrer e vai ter com o outro.

 

Les-Miserables-Still-les-miserables-2012-movie-32902278-1280-1160

 

Os Miseraveis-

Durante a Revolução Francesa morreram a maior parte das personagens, e uma morreu para salvar o Marcous e ele passado uns tempos nao se lembrou mais dela e casou com Cosette.

 

Satine_&_Christian1

Moulin Rouge-

Quando eles finalmente podem ficar juntos, no fim do filme, Satine morre de tuberculose nos braços de Christian.

 

romeu-julieta-trailers44389

Romeu e Julieta-

Ela finge que esta morte, ele ve ela ” morta”, mata se, ela acorda, mata se também.

 

Eu que quero um final feliz, e gosto de finais felizes, os unicos romances que gostei, acabaram mal … o.O

Meu TPC de Português

“Cena 1”

(Num baile, chega um jovem cavalheiro. Avista uma jovem bailarina. E fica encantado ao vê-la dançar. Pensou em se aproximar dela quando a música acabasse.)

Cavalheiro: Boa noite.

Bailarina: Boa noite.

Cavalheiro: Está uma bela noite.

Bailarina: Concordo.

Cavalheiro: Bela para  dançar.

Bailarina: Dançar com as estrelas e a lua a espreitar pelas janelas, torna uma noite maravilhosa.

Cavalheiro: E o que chama as noites em que dança sobre um céu tão lindo como o desta noite.

Bailarina: Não sei. (Pausa) Nunca dancei sobre uma noite assim.

Cavalheiro: Gostaria de saber? (estende-lhe a mão).

Bailarina: (sorri e segura-lhe a mão) Gostaria muito.

(O cavalheiro levou a bailarina para o Jardim, e começaram a dançar…)

Cavalheiro: Então (Pausa) Já sabe que nome dar a uma noite assim?

Bailarina: Talvez não existam palavras.

( Conheceram-se melhor, dançaram juntos em muitos bailes, tiveram um grande e bonito romance, mas não eterno. Ele teve de viajar,  e não se viram mais.)

Cena 2

(A bailarina, já agora com oitenta e sete anos, ia na rua a caminho de casa,  quase noite escura, com as estrelas a dominar o céu e com uma lua brilhante. Quando o cavalheiro com noventa anos passa por ela. Olharam-se, reconheceram-se, ela baixou a cabeça, e ele a seguir a ela. Desistiram de trocar palavras e seguiram os seus caminhos. Mas a vontade de se falarem era do tamanho do universo. O velho cavalheiro, e a velha bailarina, lembraram-se da primeira vez que dançaram. Como uma sombra  a sair de eles dois de quando eram jovens, e dançar nas paredes dos prédios com a vida e a felicidade que tinham nesse dia tão mágico para eles. Até que a sombra do velho cavalheiro pára de dançar, e se põe a frente do velho cavalheiro.)

Jovem Cavalheiro: Estás a perder o cavalheirismo. Já não se cumprimenta uma senhora?

Velho Cavalheiro: Para quê? Ela não vai querer. E já passaram muitos anos. Deixa-me em paz!

Jovem Cavalheiro: E a educação também. (Pausa) Eu sei que queres falar com ela. Tens a mesma vontade que tives te a primeira vez que a vis te a dançar no baile.

Velho Cavalheiro: Já passou muito tempo.

Jovem Cavalheiro: Mesmo assim? Vais deixá-la de novo? Viajar outra vez sem saberes quando a voltas a ver ou aproveitar?

Velho Cavalheiro: Não vale a pena.

Jovem Cavalheiro: Tu é que sabes. (Vira costas e volta a dançar com a jovem bailarina)

(O velho cavalheiro olha para a parede, vê eles a dançar. E olha para a velha bailarina. Pensa no que a sua sombra tinha dito, vira-se e anda atrás dela, até estar quase encostado a ela, sem ela dar conta.)

Velho Cavalheiro: Então (Pausa) quer tentar descobrir de novo que nome dar a uma noite dançando sobre as estrelas, como uma como estas?

 

 

 

As Palavras Que Escorrem Pelos Olhos

Acordei com uma grande vontade de escrever, mas não sei o que escrever, as palavras que quero escrever ainda não foram inventadas. Palavras que muitas vezes escorrem pelos nossos olhos.

As vezes ponho-me a tentar arranjar uma boa descrição para um sentimento, para essas palavras não inventadas. Mas por mais que pense e dê voltas à cabeça, não consigo pensar em nada que consiga igualar um sentimento.

Talvez um dia seja possivel decifrar lágrimas, lê-las, e me deixar, finalmente, poder escrever estas palavras misteriosas.

Nunca pensas-te que dizer ”Adoro-te” ou ”Amo-te” ou ”Tenho saudades tuas” ou mesmo ”Estou tão feliz” não sirva para descrever o que sentes? E não ficas a pensar ”será que posso tentar descrever?” e nunca te aconteceu pensar de mais nisso e escorrer uma lágrima ? É a resposta à tua pergunta.

Escrevo isto hoje, porque amanhã e dia da mãe, e eu gostava de lhe poder mostrar o quanto a amo, o quanto especial ela é para mim, mas as palavras não saem, simplesmente ficam presas no coração e não querem sair ou então saem apenas até aos olhos e não vão para a mão. E eu queria mesmo muito lhe dizer o que sinto por ela mas não da simplesmente, apesar de ela saber que a amo muito, ela não imagina o que está no meu coração.

Bom, espero um dia conseguir mostrar ou escrever o que sinto mesmo. Transformar as Palavras Que Saem Pelos Olhos , em As Palavras Que saiam pelos olhos. Mas por outro lado, tem algo de bonito este mistério, penso que é o que me faz gostar tanto de o tentar decifrar. E secalhar é melhor elas nunca saírem pois é essa a verdadeira beleza dos sentimentos, e por mais que queira por essa beleza em palavras será melhor, apenas vivê-las e senti-las, e talvez elas um dia sairão sozinhas.

🙂

 

Que Voz !!!!!

Sara Ramirez que representa Callie na série Anatomia de Grey espantou-me com o seu grande voseirão e cantando uma musica linda !

The Story

All of these lines across my face
Tell you the story of who I am
So many stories of where I’ve been
And how I got to where I am
But these stories don’t mean anything
When you’ve got no one to tell them to
It’s true…I was made for you

I climbed across the mountain tops
Swam all across the ocean blue
I crossed all the lines and I broke all the rules
But baby I broke them all for you
Because even when I was flat broke
You made me feel like a million bucks
Yeah you do and I was made for you

You see the smile that’s on my mouth
Is hiding the words that don’t come out
And all of my friends who think that I’m blessed
They don’t know my head is a mess
No, they don’t know who I really am
And they don’t know what I’ve been through like you do
And I was made for you…

All of these lines across my face
Tell you the story of who I am
So many stories of where I’ve been
And how I got to where I am
But these stories don’t mean anything
When you’ve got no one to tell them to
It’s true…I was made for you
Oh yeah it’s true… I was made for you”